Seg, 27 de junho de 2016, 16:20

Estudantes da UFS terão educação empreendedora
Assessoria de Imprensa da Reitoria

A Universidade Federal de Sergipe (UFS) se comprometeu a capacitar dois mil estudantes nos próximos dois anos na área do empreendedorismo e suas vertentes. A ação faz parte do Programa Nacional de Educação Empreendedora, do Sebrae/SE, que no ano passado lançou edital de chamada pública com o objetivo de selecionar propostas de instituições de ensino superior voltadas para a educação empreendedora. A UFS foi umas das quatro instituições selecionadas e o protocolo de intenções foi assinado na manhã de hoje, 13, pelo reitor da UFS, Angelo Antoniolli, e pelo superintendente do superintendente do Sebrae em Sergipe, Emanuel Sobral.

De acordo com documento, a UFS irá receber até R$ 200.000,00 de incentivo para trabalhar soluções empresariais propostos pelo Sebrae/SE, como o Desafio Empreendedor, disciplinas de empreendedorismo em sua grade de ensino, e palestras sobre o assunto para os seus estudantes e docentes. As atividades no âmbito da UFS serão oferecidas em parceria com a Fundação de Apoio à Pesquisa e Extensão de Sergipe (FAPESE).

Angelo Antoniolli, durante a solenidade, elogiou a iniciativa do Sebrae/SE, que, segundo ele, irá incentivar a descoberta de talentos dentro das instituições de ensino. “Devemos ter em mente que existem muitas formas de inteligência e de educação. E que é a universidade que deve se adequar às pessoas, não o contrário. Assim, ficamos felizes por firmar este compromisso e acredito que estamos dando início a um momento em que poderemos induzir mais o jovem ao pensamento criativo e ao empreendedorismo”, ressaltou.

Já Emanuel Sobral acredita que despertar o empreendedorismo na juventude que está nas universidades é contribuir com o desenvolvimento do país. De acordo com sobral, para o desenvolvimento das atividades, “os professores das universidades também receberão formação e capacitação. Eles serão multiplicadores do espírito empreendedor”.

Com a parceria, a expectativa é de que haja um fomento ainda maior para o desenvolvimento das empresas juniores existentes nas instituições de ensino sergipanas. Na UFS estão registradas 14 empresas juniores, e elas são uma das maneiras de os estudantes se prepararem para a vida profissional.

Éuder Costa, presidente executivo da Federação de Empresas Juniores (SERJÚNIOR) acredita que com as universidades empreendedoras será possível apresentar a cultura para um maior número de pessoas. “Esta ainda é uma dificuldade no nosso país, desde quando somos crianças não somos incentivados a isso, então somos moldados de forma a não sermos empreendedores. Teremos agora a oportunidade de trabalharmos isso nas universidades”, afirmou.

Assessoria de Imprensa da Reitoria

comunica.gr@ufs.br


Atualizado em: Seg, 27 de junho de 2016, 16:22
Notícias UFS